quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Plano de Negócio, ops não Plano de Parto



Fiz um plano de parto detalhado, ouvi inclusive de algumas pessoas, se estava achando que aquilo era um plano de negócio, e vou dizer que sim, achei mesmo e foi assim que tratei o plano de parto.



Fiz bem detalhado, tracei diversos caminhos, pesquisei, estudei, li muito sobre diversos assuntos ligado ao processo todo, da gravidez ao pós parto, tomei algumas decisões e escolhi como gostaria que acontecesse, mas deixei outras possibilidades descritas no plano, pois sabia que poderíamos ter alguns desvios. Comecei no plano A e fui até o plano H.

Aproveito para falar da importância em se fazer o plano de parto, ele deverá ser protocolado na maternidade escolhida e seguido pela equipe médica.

Minha surpresa agora, depois de tudo, é olhar e constatar que tudo que planejei, inclusive as outras possibilidades, não aconteceram como imaginei... que belo chacoalhão tomei da vida para me mostrar que não controlo nada e que fiz um plano de parto falho, pois faltou possibilidades e caminhos que só pude checar passando pelo processo.

O grande aprendizado até aqui foi que não adianta planejar muito, o que precisamos é de sabedoria e equilíbrio para lidar com as adversidades do caminho.

Assim como acontece com os negócios, por mais que faça um super plano de negócio, só quando ele estiver no mercado é que saberá o que, de verdade, irá acontecer! Todas as pesquisas que fizer sobre o seu negócio, nenhuma será real... a realidade será quando estiver vendendo o seu produto e/ou serviço, e as mudanças deverão acontecer rapidamente.

Então pesquise, estude, converse com outras mães ou com outros empreendedores, mas saiba que cada um passa por um processo que será só seu!

Caso tenha alguma dúvida ou queira perguntar alguma coisa é só colocar aqui nos comentários!!!!

Beijos

Ajude um empreendedor e também ajude uma nova família

Uma das minhas teorias é que ninguém empreende sozinho, e lógico ninguém também faz um filho sozinho, tô pensando nos métodos convencionais, tá?! Sendo assim os pais (2 pessoas) precisam sim dividir as difíceis tarefas que é cuidar desse novo serumaninho.

Estou vivenciando isso e imagino o quanto deve ser difícil ser mãe sem que tenha o apoio do companheiro, e levo isso além, como o apoio dos familiares e amigos. Sei que sou privilegiada por todo o auxílio que tenho recebido, mas isso deveria ser mais incentivado e comum para todas as mulheres!

Assim como deveria acontecer com os negócios, um novo empreendedor sendo apoiado e recebendo ajuda de empreendedores mais experientes. Eu acredito muito nessa forma e juntos podemos ir mais longe, todos crescem juntos. Esse processo é a forma que acredito ser o caminho para um Brasil melhor, muito falamos sobre a coletividade, mas pouco estamos fazendo ou sendo coletivo em nossas ações.

Minha sugestão é que você ajude um novo empreendedor ou uma família com um bebê novinho, com certeza será bom para você e para quem você estará ajudando.

Eu sempre gostei muito de ajudar os novos empreendedores e a partir da chegada da Valentina passei a ajudar também as novas famílias, sei como isso é importante para todos! Ambos irão aprender e muito, é uma experiência única.



Tem alguma história bacana de apoio, seja de negócios ou de mãe, conte nos comentários e incentive as pessoas a fazerem o mesmo!

Beijos

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

A difícil tarefa de ser mãe


Eu nunca gostei dos afazeres da casa e não escondia isso de ninguém, meu negócio sempre foi trabalhar, mão na massa mesmo, planilhas, reuniões, parcerias, é isso que tenho prazer em fazer!


Só que com a chegada da Valentina fui obrigada a lidar com novos desafios domésticos, como lavar roupas, trocar fraldas, tirar lixo, secar roupas, passar, varrer o chão e tudo isso intercalando as mamadas, os choros, as massagens, exercícios e brincadeiras com a Tininha. Uma loucura só!


Sabe a minha conclusão... prefiro meu trabalho fora de casa, e minha opinião antiga de que ser homem é bem mais fácil continua. Não estou tirando o lindo movimento sobre a paternidade ativa, inclusive aqui em casa temos um baita Paizão, mas não tem jeito a mãe sempre será mais demandada!

Inclusive andou rolando pelas redes sociais que trabalhar fora é bem menos estressante que ficar em casa e cuidar das crianças. Para quem não viu, clique aqui!

Um grande salve para todas as mamães exaustas como eu! ♡

Beijos 

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Desejo de estar perto

Como é difícil ser mãe, faltam ainda uns 40 dias para eu voltar ao trabalho, mas já estou de coração partido...

Tenho sim vontade de voltar ao trabalho, sair de casa, fazer reuniões, me arrumar, colocar salto alto, mas também quero ficar perto da minha menina, quero brincar com ela, ter tempo antes e depois do trabalho para acompanhar o seu crescimento... Eu imagino que assim como eu existem milhares de outras mulheres na mesma situação e o vídeo abaixo me deixou bem emocionada e também determinada a tentar ficar mais perto da Tininha, pois o tempo passa rápido mesmo e quero estar com ela o máximo que puder!



Um grande abraço em todas as mães que também já sofreram ou estão sofrendo com isso!

Beijos

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Gestão de Estoque de fraldas

Pois é... não consigo deixar de fazer link do meu trabalho com a minha vida de mãe, e algo que é fundamental em uma empresa é a gestão de estoque. Se for uma grande empresa terá um sistema para fazer esse controle, já uma pequena empresa provavelmente terá o bom e velho caderno para fazer esse controle.

Caso você não tenha nem o caderno, borá adotar, pois a gestão do estoque é um ponto bem importante, principalmente se você lida com produtos perecíveis.

No meu caso fizemos um baita chá de bebê e ganhamos muitas fraldas, meu desafio inicial foi só separar em tamanhos: Recém Nascido, P, M, G e GG, mas quando passei a usar o tamanho P na minha filha percebi que cada marca adota pesos diferentes para o tamanho..., isso mesmo! Existe P para até 7,5 Kg, mas tem também P para até 5 kg e descobri isso bem próximo da minha filha completar 5 Kg, então provavelmente terei que doar os pacotes de fraldas tamanho P até 5 Kg, pois estão pequenas para ela!


Uma outra marca tem o tamanho P para peso até 6 Kg, e então passei a separar no meu estoque as fraldas por peso e não por tamanho. 

Essa é uma grande dica para quem ganhar fraldas em quantidade como aconteceu comigo!

Espero que tenham gostado, pois gestão de estoque é muito importante para não ter desperdício.

Beijos




quinta-feira, 1 de junho de 2017

Evento AMCHAM | Crise de Marca

No dia 26/05 participei de uma evento na AMCHAM que faz parte do comitê de Marketing, o tema foi Crise de marca e o evento foi muito bom, por isso não poderia deixar de compartilhar com vocês! Segue abaixo minhas anotações:

O primeiro palestrante foi o Alexandre Salvador, da ESPM:
- sociedade mais crítica, mais antenada e conectada;
- os órgãos fiscalizadores também estão mais atuantes;
- mesmo que não tenha culpa você precisa se explicar, se não a crise será pior;
- o melhor hoje já é fazer uma gestão de risco, a prevenção ainda é o melhor negócio;
- tenham tempo e construam um canal de relacionamento com o seu cliente;
- se identificar o problema antes, você pode ter uma crise silenciosa para resolver;
- monitorar as redes sociais hoje em dia é o mínimo;
- a boa crise é a que ninguém ficou sabendo;
- crise de marca é um tema de responsabilidade social, pois inclui fatores econômicos, ambientais e humanos;
- aumentar prevenção + melhorar gestão = responsabilidade social

O segundo palestrante foi o Flávio Castro, da FSB Comunicação:
- as marcas e empresas estão com vigilância constante, não só pelos órgãos reguladores, mas também pelos clientes;
- o mundo passou a ser ao vivo depois das mídias sociais;
- temos muitos exemplos de gafe, por conta de respostas mal formulada pelos lideres das empresas;
- um exemplo foi da empresa United, pois tiveram um vídeo que viralizou mostrando a retirada de um passageiro de um voo super lotado e depois o pedido de desculpas do CEO, segue abaixo primeiro o vídeo dos funcionários tirando os passageiros e depois a fala do CEO no twitter pedindo desculpa por essa retirada:




- outro exemplo apresentado foi o do nosso presidente, Michel Temer, sobre o pronunciamento sobre o Dia Internacional das Mulheres, repercussão essa internacional, inclusive, assista:


- a preparação de um porta voz com um bom discurso faz toda a diferença, outro exemplo é a Dilma se complicando para explicar aos jornalistas sobre gastos com uma viagem internacional:


- a melhor forma é aceitar a crise e resolver, a repercussão pode ser bem pior se for tratada como só mais uma situação do dia a dia, mas esteja bem preparado para que a crise não fique maior;
- a mensagem precisa estar clara e o porta voz treinado.

O terceiro palestrante foi o Rodrigo Lacerda, da Itambé:
- ele apresentou o case do Itambezinho, onde uma criança morreu após tomar o produto. A repercussão foi gigante, de grandes proporções, que afetou não só a empresa, mas toda a linha de produtos de achocolatados parecidos;
- a primeira grande dica é o controle emocional, juntar tudo e todos os envolvidos na situação para fazer todas as devidas analises;
- a segunda grande dica é buscar pela verdade com laudos e documentos oficiais, sem levantamento de hipóteses que tendem a só piorar as coisas;
- ponderação, equilibrio e busca por informações verdadeiras antes de compartilhar qualquer coisa;
- nesse caso especifico foi comprovado que a marca não teve culpa na morte da criança e isso foi publicado com muito respeito, pois de qualquer forma teve a morte de uma criança envolvida, segue o vídeo:


Após os vídeos e as dicas consigo tirar vários aprendizados, e espero que vocês tenham também conseguido aprender com o que relatei aqui!

Até uma próxima!

Beijos

Finalização do curso de gastronomia no Senac

Participei segunda passada (29/05), mais uma vez, do evento que faz parte da disciplina conhecida como Projeto Integrador e nesse caso faz parte também da finalização do curso tecnologia em gastronomia do Centro Universitário Senac.

Como sempre os alunos realizam um excelente trabalho e os docentes estão de parabéns pelo trabalho de apoio e suporte dado aos alunos!

Fui convidada para falar de empreendedorismo e aproveitei que estavam com dois temas que adoro, lixo mínimo e voluntariado, para falar que acredito muito que no futuro teremos mais parcerias onde todos se ajudam, se divulgam e cresçam juntos. Que essa será uma nova economia, mais solidária e sustentável.

O grupo também teve o apoio da autora Gil Gondim, do livro Conservas do meu Brasil, da editora Senac SP que de lembrancinha deu um pote de conserva para cada participante do evento, outro apoio foi o sake utilizado, que também foi por meio de parceria e é excelente!

Seguem algumas fotos da atividade:














Beijos